Perguntas Frequentes

É comum algumas dúvidas surgirem acerca do nosso trabalho, por isso separamos algumas das perguntas mais frequentes e respondemos:

O arquiteto elabora o projeto arquitetônico, que é detalhado por plantas baixas, cortes, planta de coberta, planta de localização e planta de locação e também desenvolve o projeto de interiores. Ele é quem divide os ambientes dentro do espaço disponível, verifica o conforto térmico-acústico, define os materiais (esquadrias, pontos de luz, revestimentos), elabora fachadas e garante a estética da edificação. O engenheiro civil elabora os projetos de engenharia, chamados projetos complementares. Desenvolve:

  • O projeto estrutural, que descreve como deverá ser disposta a estrutura, qual o material (concreto armado, concreto protendido, aço, madeira), como serão as peças estruturais (lajes, vigas, pilares) em relação às dimensões, especificações de resistência de ferragens. Calcula a carga aplicada sobre a estrutura, dependendo do que está disposto no arquitetônico (se é uma residência, uma academia de ginástica ou uma biblioteca, por exemplo), detalha como dispor a estrutura e quantifica o material a ser utilizado (fôrma, volume de concreto, ferragem);
  • O projeto hidrossanitário, que contempla basicamente água fria e esgoto sanitário, podendo também desenvolver projeto de reuso de água, água quente e esgoto pluvial. Verifica qual o volume da caixa d'água para atender aquela edificação com folga de abastecimento público e reserva anti-incêndio, Determina o diâmetro e o melhor caminho das tubulações para garantir a pressão mínima de serviço nos pontos de água. Direciona a rede de esgoto, obedecendo às conexões e inserindo desconectores, que impedem a saída de mau cheiro em banheiros;
  • O projeto elétrico, que quantifica a demanda dos pontos de iluminação e tomadas. Distribui circuitos para não haver sobrecarga, dimensiona as bitolas dos fios e dos eletrodutos, prevê a potência instalada direciona a ligação da unidade consumidora com a distribuidora de energia.

O engenheiro é responsável pela assinatura da ART, que significa Anotação de responsabilidade Técnica. Trata-se de um documento que descreve a obra e o trabalho do engenheiro. Por exemplo, se a atividade foi elaboração de um projeto estrutural de uma residência ou se foi a execução dessa residência.

Para a prefeitura, o projeto arquitetônico com assinatura do arquiteto; para o CREA, os projetos complementares com as devidas ARTs.

Não. Cada profissional com a sua responsabilidade. Elaboramos o projeto, assinamos nossa ART descrevendo essa atividade e outro engenheiro irá executá-lo, assinando a ART de execução. Por isso, a ART é a segurança do profissional e do cliente.

  • Projeto estrutural em concreto armado: NBR 6118/2014
  • Projeto estrutural em aço: NBR 8800/2008
  • Projeto de água fria: NBR 5626/98
  • Projeto de esgoto sanitário: NBR 8160/99
  • Projeto elétrico de baixa tensão: NBR 5410/2004.
  • Se o terreno é em declive, é necessário um projeto de muro de arrimo;
  • Se os vãos são muito grandes, as vigas deve ter uma altura maior para compensar a falta dos pilares. Logo, pode haver a necessidade de rebaixar o forro;
  • Se o balanço também é extenso, talvez haja a necessidade de usar uma estrutura mista, pois o concreto armado não tem a capacidade de suportar a deformação. Nesse trecho, poderia utilizar uma estrutura metálica;
  • Se a carga é elevada, a laje em trilho não tem rigidez suficiente e deve ser alterada para maciça;
  • Se a maioria das paredes não coincide na sobreposição dos pavimentos, não há continuidade dos pilares nem rigidez suficiente. Portanto. Deve-se aumentar o número de pilares para suprir essa deficiência estrutural.

É o estudo das propriedades do solo. Existem diversos métodos e, dentre eles, o mais comum é a Sondagem à Percussão SPT. Esse método consiste na determinação da resistência do solo por meio da penetração de um amostrador padrão de 30cm lançado sobre o solo a uma altura de 75cm e um peso do martelo de 65kg. São realizados furos e contabilizada a quantidade de golpes do impacto do amostrador lançado sobre o solo até penetrá-lo. Com o número de golpes, é possível estabelecer uma relação com a resistência de cada camada de solo e traçar um perfil geotécnico. Também são retiradas amostras de cada camada para serem caracterizadas no laboratório. Dessa forma, é possível saber a que profundidade estão as maiores resistências do solo para lançar a carga a estrutura e que tipo de solo é esse.

O concreto armado (que é o concreto mais a ferragem) peso 25 kN/m³ ou 2,5 toneladas a cada metro cúbico.

Através da NBR 6120, em que são estimadas as cargas do uso de uma edificação para serem aplicadas na laje.

O engenheiro civil só é habilitado para desenvolver projetos de baixa tensão, que se configura até 75 kVA (residências, apartamentos, lojas). Passando desse limite, apenas os engenheiros eletricistas. São eles também que atuam na área de telecomunicações, indústrias e projetos ligados à proteção de descargas atmosféricas e aterramentos.